Gaza: não é só um conflito

Até quando vão chamar de conflito o que está acontecendo em Gaza? A escolha de palavras não é feita por acaso.

Em 2001, independente de qualquer conflito existente, as manchetes gritavam terrorismo quando os aviões atingiram as torres de NY. Como os eventos dessa semana se distinguem daquele? Bombardear hospitais e parques é um conflito? Me pergunto como os pacientes, em seus leitos, poderiam estar em conflito com Israel.

A escolha do termo “conflito” ao invés de “terrorismo”, “genocídio”, “carnificina”, “massacre”, “extermínio” se dá com caráter político e caracteriza grave manipulação da opinião pública. Façamos nossa parte, e não vamos deixar propagar essa distorção de ênfase em nossos discursos.

Estejamos cientes das crianças despedaçadas, dos mutilados, dos cidadãos explodidos e seus miolos ao chão, para não tornar estéreis nossas opiniões sobre um crime contra a humanidade acontecendo debaixo do nosso nariz.

Esse sangrento massacre não deve ser chamado de conflito, não deve ser entendido como conflito, e, acima de tudo, não é um conflito.

Sempre que ler uma notícia, lembrem-se: a escolha de palavras não é por acaso. Nada é por acaso.

 

diegoquinteiro

Meu nome é Diego Moreno Quinteiro, tenho 29 e moro em São Paulo, cidade que amodeio. Gosto de escrever, de colocar vírgulas e de não ligar pra ortografia – então fiz um blog.